PV Truck Implementos Rodoviários | Manutenção em Sistemas de Freio de Carretas e Caminhões
PV Truck Implementos Rodoviários | Manutenção em Sistemas de Freio de Carretas e Caminhões
235
page-template-default,page,page-id-235,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1200,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Manutenção em Sistemas de Freio

Carretas e Caminhões

Na manutenção preventiva ou corretiva, um dos itens de maior importância é o sistema de freio dos veículos, pois a partir dele é possível garantir a segurança nas estradas, no transporte das mercadorias e na preservação da vida humana.

 

Quando o freio não passa por manutenção periódica, as chances do veículo, carregado ou não, perder o freio na estrada é muito maior, principalmente quando tem rota por trecho de serra.

 

A melhor maneira para garantir a segurança nas estradas, é fazer sempre a manutenção do sistema de freio, que inclui os itens abaixo:

 

  • Junta da tampa do cubo

Atua na vedação do cubo para que a graxa não vaze e comprometa o sistema.

 

  • Retentor

É encaixado no eixo para mantê-lo em seu lugar e também selar o óleo para ajudar na lubrificação.

 

  • Graxa para rolamento

A graxa é aplicada para que sirva como lubrificante, e assim o rolamento terá suas condições de temperatura, atrito, velocidade de giro e distribuição de carga conforme o tolerável pelo equipamento.

 

  • Rolamento

Rolamento é um elemento de máquina que funciona com duas partes de formato circular que tem entre si elementos rolantes, como esferas e cilindros, o que faz com que o atrito diminua de forma relevante, que é um dos principais objetivos de um rolamento. O outro é o de direcionar as forças e a rotação na direção correta, dada a sua função imprescindível, a instalação correta do rolamento certo é de suma importância em qualquer sistema que o utilize.

 

  • Lona de freio

É a parte que é atritada ao tambor no momento da frenagem. Tem material de resistência menor que o tambor, para que ela se desgaste, e não as partes mais nobres do freio.

 

  • Arruela lisa

Atua como espaçadora, almofada de desgaste e também como dispositivo de bloqueio.

 

  • Trava aranha

Tem a função de travamento da roda quando esta se encontra parada. Não atua na frenagem em movimento do veículo.

 

  • Mola do patim grande e pequena

No sistema de freio, são responsáveis por gerar pressão no patim, com o objetivo de compensar o desgaste desigual na lona.

 

  • Tambor de freio e parafusos

Geralmente fabricado em material condutor de calor e resistente a desgaste, o tambor no momento do acionamento do freio, fica em atrito com a lona do freio. A fricção leva a parada do eixo e roda, e a consequente parada da carreta. O processo de frenagem gera quantidade considerável de calor.

 

  • Catraca de freio

Item responsável pelo ajuste da distância entre a lona de freio e o tambor através de um sistema interno de engrenagem e haste dentada.

 

  • Pinos do patim com trava

Faz a função de travamento em conjunto com a aranha do freio.

 

  • Roletes do patim

Liga as duas sapatas e serve de eixo de abertura para que as duas sapatas possam abrir e efetuar a frenagem.

 

  • Eixo “S”

É o eixo de comando do freio. Possui formato similar ao da letra “S”, o que o faz levar este nome.

 

  • Bucha Eixo “S”

A instalação de bucha no eixo “S” serve para manter o eixo firme e assim não prejudicar o comando do freio.

 

  • Flange de freio

Serve para prender o sistema de freio.